Eu, como mentora de negócios, sempre lembro as pessoas para a importância de cuidar da sua marca pessoal e confiar esse trabalho a um especialista de Branding, sempre levando em consideração o tamanho que elas querem trazer para o negócio delas. 

Para começar esse texto, te convido a quebrarmos paradigmas logo de cara. Ao invés do título: Marca pessoal x Marca do seu negócio, eu chamaria: Marca pessoal + Marca do seu negócio. Afinal, as duas marcas sempre andam juntas, fortalecendo-se mutuamente. 

Tudo muito bonito na teoria, não é? Mas na prática sei que surgem muitas dúvidas e a maior delas é: “devo ter uma marca pessoal diferente e separada da marca do meu negócio?” Essa também sempre aparece: “Como faço com meu perfil pessoal e profissional nas redes sociais?”

Respondendo à primeira pergunta: “devo ter uma marca pessoal diferente e separada da marca do meu negócio?”

O que você precisa ter em mente é que a sua imagem pessoal e profissional dificilmente se separam e, se você tentar colocar um muro entre as duas, provavelmente, você vai separar o seu público de você, de quem você é de verdade. E, como já falei outras vezes, pessoas se conectam com pessoas e não com marcas vestidas de camisa social ou terno e gravata.

Portanto, o ideal é construir a marca do seu negócio que seja o mais próxima possível da sua pessoa. Se não der para criar uma marca com o seu nome, crie uma marca que comunique seus valores e seu posicionamento, e não esqueça de construir uma comunicação próxima do seu público, através do seu DNA, afinal, é uma das poucas coisas que te diferenciam nesse mercado cheio de marcas e profissionais buscando seu espaço.

Vantagens do nome pessoal para a marca:

Leia também: Cuide de sua marca pessoal acima de tudo

Uma marca que leve o seu nome traz a vantagem da liberdade, ou seja, independe do trabalho que você estiver realizando no momento. Por exemplo, hoje você pode atuar com atendimentos e cursos presenciais e amanhã você pode dar palestras e cursos on-line. É claro que é bom não fugir da sua área de atuação macro para não comunicar inconstância. Se você focar no seu nome, é ele quem vai ganhando força e reconhecimento e não o nome do seu negócio, que no futuro pode mudar ou até mesmo não existir mais.

Ainda dentro desse tema, sugiro investir no domínio do seu nome. Dessa forma, mesmo ainda não tendo um site, você garante que ninguém mais tenha um com o seu nome. Exemplo: www.fernandatochetto.com.br. No site https://registro.br/ é possível pesquisar se o domínio já existe.

Portanto, nunca deixe de investir e trabalhar na sua marca pessoal, mesmo que você tenha um negócio ou que trabalhe em uma empresa. Ela é a sua força e a sua segurança e com ela você pode ir mais longe, ou melhor, onde quiser. 

Marca do seu negócio:

Já a marca do seu negócio pede um cuidado e um olhar diferentes. Ela deve comunicar quem você é, os seus valores e seu posicionamento, mas também deve dizer a que veio, quais os diferenciais que carrega e porque ela é especial. Você será sempre o porta-voz dessa marca, mas não somente dela, porque antes de tudo vem a sua marca pessoal. Entende a relação entre as duas?

Ainda sobre a marca do seu negócio, antes de investir nela, é importante pesquisar se o nome já existe e se já foi registrado. Imagina investir rios de dinheiro na sua marca e depois ser processado pelo dono dela ou não poder usá-la na sua comunicação. Ninguém quer isso, não é? Então, pesquise muito antes de qualquer investimento de tempo e de dinheiro, combinado?

Outra coisa importante na marca do seu negócio é criar um padrão visual para a logomarca e para a comunicação da marca seja no on-line ou no off-line. Isso demonstra o cuidado e o carinho que você tem com a marca e com o seu negócio, comunicando profissionalismo e dedicação. Conte com um especialista em branding para ajudar você nessa missão. 

Respondendo à segunda pergunta: “Como faço com meu perfil pessoal e profissional nas redes sociais?”

Essa é uma dúvida muito frequente e a solução é mais simples do que você imagina. Se o nome do seu negócio é o seu próprio nome, você tem duas alternativas: ter um perfil pessoal limitado a seus conhecidos e outro profissional aberto e com postagens mais profissionais ou ter um único perfil aberto alternando postagens pessoais e profissionais. Tudo depende de como você lida com a exposição e como se sente confortável com isso. Eu preferi ter um só perfil nas minhas redes, exceto no Facebook onde mantive o meu pessoal de muito tempo e criei um profissional.

Se o nome do seu negócio não for o seu próprio nome, necessariamente você terá que ter dois perfis distintos. Em ambos os casos, de vez em quando, é bom postar algo mais pessoal para aproximar a marca do público, mostrando que existe uma pessoa ali. Eu, por exemplo, quando faço isso, vejo que as pessoas se identificam na hora e interagem naturalmente. Adoro!

Faça do seu jeito, mas faça!

Sei que existem muitas regras para as marcas, mas não se deixe amedrontar por elas. Faça alguma coisa, exponha sua marca, crie conteúdo, invista na sua marca pessoal independente de qualquer coisa, mas não deixe de fazer por medo de estar fazendo errado ou fora das regras. Como sempre digo, não existe um único caminho, o que existe é o seu. 

Portanto, faça do seu jeito, mas faça, com o que você tem hoje, com o conhecimento que você adquiriu até aqui. Peça ajuda, contrate um especialista e marque o seu nome no mercado a partir de agora. Em outras palavras, não espere ter um site maravilhoso ou um manual para começar a construir a sua autoridade. Sei que os perfeccionistas torcem o nariz, mas muitas vezes, é melhor feito do que bem feito. Concorda?

Espero ter convencido você a unir a sua marca pessoal e a marca do seu negócio em prol de um único objetivo, ou melhor, dois: levar autoridade para o seu nome e destacar o seu negócio. O esforço vale à pena!

Com a experiência que vivi e que ainda vivo na construção da minha própria marca, tenho certeza de que posso ajudar você na construção da sua. 

Vamos começar?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here