Você sabe que eu não sou uma pessoa negativa, pelo contrário, mas fui obrigada a chamar a sua atenção porque você precisa saber o que vai te fu**r, não só em 2022, mas em qualquer período da sua vida. Convido você a refletir sobre o que você está fazendo e pensando e sobre como tudo isso vem impactando nos seus resultados. 

Em outras palavras, o que vou mostrar aqui são padrões de comportamentos que, se você tirar do automático e levar para a consciência, é possível mudar o rumo da sua vida. Transformar resultados, mudar o mindset, elevar o nível de seus sonhos e possibilidades. Me acompanhe que vale a pena! Você pode muito mais do que está vivendo. 

Afinal, o que vai te FU**R em 2022:

1. A teimosia
É comum adotarmos algumas crenças, que se transformam em jargões, para limitarmos a nossa vida. Sim, porque é exatamente isso que elas fazem, limitam tudo. Aí, com o tempo, você acaba acreditando que não pode fazer determinadas coisas, que não pode sonhar grande porque é ilusão, que não merece mais do que tem hoje, que não é bom o bastante para o seu cargo, para sua família e para si mesmo. 

Cuidado com o que você escolhe acreditar. Se é para ter frases de teimosia, que sejam positivas e que impulsionem. Que tal essas? “Tudo o que eu toco vira ouro”, “sempre consigo o que eu quero”, “comigo não tem tempo ruim” e assim por diante. 

Leia também: Como me tornei uma autora Best-Seller

2. A preguiça

Ter preguiça é o contrário de ter vontade de fazer alguma coisa, seja trabalhar, estudar ou se exercitar. Não acredito no poder da preguiça. Ela não pode definir alguém, nem ser o motivo para a falta de atitude. Ela é a consequência e não a causa. 

Consequência do quê? Das crenças da pessoa, da história de vida, dos hábitos adquiridos (a alimentação errada e a falta de exercícios físicos podem gerar falta de ânimo em todas as esferas da vida), de trabalhar sem tesão, de relacionamentos tóxicos, enfim, a lista é imensa e perigosa. Por trás da preguiça, pode ter muita coisa escondida embaixo do tapete. Bora sair desse ciclo?

3. Seguir tendências sem se diferenciar
Você já deve ter lido muitas listas de tendências para o ano novo, listas de coisas para fazer e de pessoas para seguir. Mas, se você não se conhece o suficiente, vai indo atrás do que os outros falam e se distanciando dos seus diferenciais, daquilo que faz você ser e parecer especial e único. Aí você vira mais um número da lista de alguém. 

Para isso não acontecer, tenha sempre em mente seus valores, seus diferenciais e o que você tem para contribuir com o mundo. Acompanhe as tendências, mas absorva somente aquilo que agrega na sua vida e no seu negócio. Crie suas próprias tendências baseadas nos seus aprendizados e interpretações. E continue fazendo a diferença!

4. Falar mais do que ouvir

Se você insiste em falar mais do que ouvir, você deixa de aprender com o outro, não cria espaços para a reflexão e “se protege” atrás de um muro pelo qual as pessoas não conseguem passar. Para quem gosta de falar, assim como eu, praticar a escuta nem sempre é uma tarefa fácil, mas compensa muito. Enquanto você ouve, você conhece mais sobre a pessoa que está falando, se aproxima mais dela e demonstra que se importa com seus sentimentos e pensamentos. Você pode discordar ou não gostar dela, mas o fato de escutá-la demonstra respeito e flexibilidade. 

Pode acreditar, existem poucas pessoas que sabem ouvir e essas pessoas com certeza são lembradas e queridas por todos. Por isso, pratique a escuta ativa com todas as pessoas com as quais você se relaciona, não só no trabalho. Antes de falar, observe, escute e esteja atento ao outro. Peça feedbacks, acolha as críticas, afinal, escutar não significa ouvir somente os elogios. Pratique!

5. Parar de fazer perguntas
As pessoas curiosas são as que mais aprendem e são as mais interessantes também. Quem não gosta de estar ao lado de alguém que sabe falar sobre tudo e sempre tem histórias para contar? Isso tudo vem das perguntas, do interesse pelas questões que não fazem parte somente do seu trabalho e da sua vida. É sobre o outro, sobre aprender com as pessoas. 

Por isso, nunca pare de fazer perguntas. Se interessar por outras realidades, por outras formas de pensar e agir, assim como as crianças fazem, pode te levar a um outro nível. Você se abre para novas ideias, novos pensamentos, novas possibilidades. E se alguém chamar você de curioso, agradeça pelo elogio.

6. Ter vergonha de ser egoísta
É isso mesmo que você leu. Ser egoísta é necessário para priorizar o que é importante para você. Não estou dizendo para pensar somente em você e esquecer dos outros. Quero lembrar que você é a pessoa mais importante do mundo, antes dos seus filhos, se tiver, antes dos seus pais e antes do seu parceiro ou parceira. 

Dentro desse raciocínio, a sua saúde deve vir em primeiro lugar porque sem ela você não faz nada por si e pelos outros. Portanto, olhe para você, para suas necessidades e vontades. Depois olhe para o outro, para quem está ao seu lado. Crie uma relação harmônica entre todas as áreas e papéis da sua vida, sempre se priorizando. Pratique o autocuidado, se respeite, tenha tempo para si mesmo, faça mais o que te faz feliz.   

Leia também: Foco para atingir novo nível de sucesso profissional

Tenho certeza que nenhum dos comportamentos dessa lista vai te FU**R em 2022 porque agora você já tem consciência sobre eles e pode mudar o rumo da sua vida. Você sempre pode mudar, lembre-se disso. 

O que você vai transformar no próximo ano? Me conta que eu te ajudo.

Até a próxima!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here